Vida Cristã

Você já esteve em uma roda gigante?

21 agosto, 2018

Enquanto lê, ouça ‘Home’ – United Pursuit (ouça aqui)

Semana passada, após alguns anos, retornei a um pequeno parque de diversões, e o desejo do meu coração era poder estar, por mais uma vez, em uma roda gigante. Enquanto caminhava em direção a Roda, em minha mente eu acreditava ‘este brinquedo não me deixará mais nervosa, afinal, já estive nele por tantas vezes‘.

Acredite! Mal havíamos pisado os pés na cabine da Roda, e eu já sentia um frio em minha barriga.  O ‘medo’ já estava ali. E instantes atrás, buscando eu, em Deus, algo para compartilhar com você, nesta semana, Ele me fez recordar deste episódio.

Algo tão simples, mas que diz tanto ao nosso respeito.

A vida, em muito, se assemelha àquela simples Roda Gigante.

De longe a Roda é bem decorada com luzes coloridas, mas olhando de dentro percebemos que a beleza maior não estar em suas luzes, mas sim nas emoções que as experiências ali vividas nos dão, como parar no ponto mais alto, ou o balanço da cabine e até o alívio das passagens pelo ponto mais baixo. Conseguiu ver? Continue comigo.

Em terras de perfis sociais, mostrar as luzes coloridas se tornou tão importante, que por mais arriscadas que sejam as paradas ao ponto máximo da Roda,  tudo parece bom e bonito. Desprezar as fases da vida, como se tudo tivesse a obrigação de ser perfeito não nos levará a lugar algum.

A caminhada dos dias costumam nos levar a pontos baixos, e nem sempre eles serão ruins, pois eles fazem parte da Roda.

É pouco provável começar de cima, não é mesmo?! E isto nos faz relembrar o quanto é necessário diminuir o nosso ‘eu’, vez após vez, diariamente. Não importa onde desejamos chegar, aproveitar os alívios dos pontos baixos como um lugar de construção do caráter e dos sonhos em Deus, sabendo que o manobrista está bem perto, fará toda a diferença.

Deus no permite viver dias com a Roda da vida em pontos baixos para que possamos aprender a estar bem perto dEle, para que chegando os dias altos não venhamos nos esquecer que Ele permanece no controle da vida, do tempo, de tudo.

E na trajetória dos dias a cabine irá balançar.

Sentiremos vontade de sair da Roda. Em nossa mente será frequente os pensamentos de que seria melhor sair deste plano. Tudo vai parecer nos exigir muito. Crescer com Deus nos fará sentir o medo por repetidas vezes, eu já tive medo, medo de não conseguir ser fiel, de não dar a Ele o melhor que havia em meu eu. É mais uma fase.

A vida nos trará dias de parada no ponto mais alto, e chegar lá nos fará viver uma linda visão.

O Senhor planejou este tempo, o nosso tempo, como um grande tempo, onde poderíamos viver e experimentar o poder de Suas Mãos de forma visível e impactante, mas somente os corajosos viverão. E mesmo neste lugar é preciso lembrar que preciso voltar ao lugar baixo onde carrego minha cruz e nego o meu eu.

Somos humanos, e de altos, baixos e paradas viveremos dia após dia. E nesta Roda Gigante que é viver, os baixos são a lembrança de que somos pó, e que não podemos acrescentar nenhum dia sequer a nossa própria vida. As paradas são necessárias, de vez em quando, pois quando somos balançados pela vida é o momento que paramos, e ao invés de desistirmos, podemos nos permitir ver a melhor posição para fazer cessar o balanço e tudo voltar ao seu lugar. E os pontos altos não podem no iludir, pois ao chegar ao lugar mais alto, tudo continuará sendo dEle, inclusive a vida que em nós habita.

A vida não precisa ser ornamentada com luzes coloridas em todo o tempo! A vida pode ser vivida em seus altos, baixos e paradas com empolgação e confiança de que não importa o local onde sua vida esteja agora, Ele, o nosso Deus, é o manobrista, e somente Ele sabe como guiar, perfeitamente, a sua e a minha vida. Apenas, deixe Ele trabalhar, vai dar certo, confie!

Com amor em Cristo Jesus,

Priscilla Patricio.

Comentários

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply