Série Segundo o Coração de Deus

Um coração sem reservas.

21 junho, 2020

Enquanto permanece conosco por alguns segundos, ouça ‘Oceans (Where feet May Fail)’ – ouça aqui.

Passei a infância, adolescência e alguns anos da juventude sendo contagiada pela tremenda entrega de minha querida avó ao Senhor. Minha linda Maria era a mulher que havia escolhido doar o seu coração sem reservas, crendo sem sombra de dúvidas de que o Deus a qual ela havia escolhido ainda jovem para chamar de seu Pai, era Aquele que nunca a abandonaria, era Aquele que a sustentaria em todos os seus dias.

“O senhor é o meu pastor e nada me faltará (Sl 23:1)”.

Estas eram as palavras declaradas por ela sempre que subia ao púlpito de nossa igrejinha de palafita daquele lugar tão distante de tudo. E quão real se faziam estas palavras em sua vida… Em todos os momentos que o Senhor nos proporcionou juntas antes de sua partida, eu nunca a vi sem o brilho de plena confiança nos olhos. Não havia reservas no seu doce coração.

Entrega semelhante a esta se achava na vida de nosso amado irmão Davi. O homem, que foi chamado “Segundo o coração de Deus” era aquele que tinha escolhido deleitar-se completamente em confiança diante de seu Senhor.

Passeie pela história da vida do Rei de Israel e pelos salmos cantados através de seu sensível coração e saberá; não existia espaço para nenhuma outra coisa, tudo o que havia em Davi era preenchido pela sua extraordinária confiança em Deus.

Quando Davi estava com medo: “A qualquer tempo em que eu estiver com medo, confiarei em ti” (Sl 56:3).

Quando estava sendo perseguido: “Ó Senhor meu Deus, em ti ponho a minha confiança; salvame de todos aqueles que me perseguem, livra-me” (Sl 7:1)

Quando precisava de descanso para a sua alma: “{…} pois a minha alma confia em ti; sim, na sombra de tuas asas farei o meu refúgio, até que estas calamidades tenham me passado” (Sl57:1 b)

Quando necessitava de direção: “Faze-me ouvir a tua benignidade pela manhã, pois em ti confio, faze-me conhecer o caminho pelo qual devo caminhar, pois elevo a minha alma a ti” (Sl 143:8)

Que coração inteiro…

Mas para nós, por mais vezes que queiramos admitir, essa plena confiança não é uma realidade constante em nossos dias.

Por vezes, as reservas do meu e do seu coração, abalam as nossas certezas e nos impulsionam ao desespero diante de uma situação que nos causa medo. Os espaços que ainda estão cuidadosamente guardados, nos levam a fazer justiça com as nossas próprias mãos ao nos
encontrarmos diante de perseguições. Se necessitamos de descanso para a nossa alma, o lugar vazio escondido em nosso interior acaba por nos conduzir apressadamente para algum conforto humano. E quando precisamos de direção, nossa espera vacila, nossas orações enfraquecem e decidimos descansar em conselhos alheios.

Ao invés de declaramos “Senhor, eu confio em ti” fazemos dos cuidados de Deus o nosso “plano B”.

Mas há um desejo do Criador, direcionado a nós, expresso através da vida de Davi. Nosso Abba espera que sejamos segundo o seu coração, e para isto, precisamos nos lançar sem reservas ao seu cuidado perfeito. Necessitamos entregar os lugares escondidos em nós, que ainda fazem de nossa fé vacilante. O dono do universo não nos quer pela metade, não quer uma entrega pela metade, seu amor ciumento reivindica tudo, absolutamente tudo de nós.

Se ainda existem espaços em seu coração, como eu mesmo encontrei no meu, que não foram preenchidos pelo desenfreado amor de Deus. Se suas mãos ainda se agarram aos lugares em você, que não se entregaram inteiramente aos cuidados do Senhor, como as minhas próprias o faziam; te convido a entrar no seu lugar secreto de oração, atrair a presença dAquele que sustenta o universo e deleitar-se completamente sem reservas. Ele está a sua espera. Apenas um passo e estará andando com Ele sob as águas. Mas dessa vez, elas não te submergirão.

“Confiai nele em todos os tempos; vós povos, derramai os vossos corações diante dele; Deus é um refúgio para nós.” (Sl 62:7).

 

 

Paula Asmavete

“Que as palavras da minha boca e a medição do meu coração sejam agradáveis perante a tua face, Senhor, Rocha minha e Redentor Meu.”

Comentários

You Might Also Like

1 Comment

  • Reply MARIA NELCILENY LEAO MOTA 23 junho, 2020 at 12:56

    É impossível não se sentir tocada pela tua escrita.♥️

  • Leave a Reply